1º Circular XXXI EEG 2012 - Rio Grande

12/09/2011 13:49

 

1ª Circular

XXXI Encontro Estadual de Geografia

 

O Professor, o Bacharel e o Estudante: diferentes

ações, as mesmas geografias?

 

18 a 20 de maio de 2012

Universidade Federal de Rio Grande – FURG

Rio Grande – RS

 

Informações:

e-mail: portoalegre@agb.org.br

site: http://agb-portoalegre.webnode.com.br

 

O tema a ser abordado refere-se às ações do profissional de Geografia em sua área de atuação, seja ele bacharel, licenciado ou estudante. O título, O Professor, o Bacharel e o Estudante: diferentes ações, as mesmas geografias? pretende propor um debate em relação às possibilidades de cada área. O evento busca oferecer a oportunidade de integração profissional e de atualização científica e metodológica, no âmbito da Geografia, aos associados da AGB-PA e aos profissionais de Geografia e áreas afins nas diversas instituições dos sistemas de ensino e de outros órgãos, públicos ou privados, bem como aos acadêmicos dos Cursos de Geografia das Instituições de Ensino Superior do Estado, participantes do Encontro, através de discussões temáticas e de caráter profissional, dando continuidade à prática da entidade ao longo dos eventos anteriores.

 

1. PROGRAMAÇÃO

 

 

Sexta

18 de maio

Sábado

19 de maio

Domingo

20 de maio

Manhã

8 -12hs

 

Credenciamento

 

EDP´s

Plenária Final

e

Diálogo de encerramento

Tarde

14 – 18hs

 

Mini-Cursos e Oficinas

 

EDP´s

 

Trabalhos de Campo

Noite

18 – 19hs

 

19h30-22hs

 

Atividades culturais

 

Lançamento de livros

 

Abertura do encontro

e

Diálogo de abertura

Mesas-redondas 1 e 2

 

 

2. EIXOS TEMÁTICOS

Os eixos que “suleiam” os Espaços de Diálogos e Práticas (EDP’s) no Encontro Estadual de Geografia são formas de referenciar os encontristas para a apresentação de trabalhos, conforme a intenção de diálogo que se quer estabelecer na sua sala.

Portanto, a intenção de se dar nomes aos nove eixos expostos a seguir é de contribuir para que os encontristas busquem no EEG um espaço de reflexão sobre os temas de suas práticas e pesquisas, escolhendo com quem quer dialogar e para quem ele vai expor o assunto de seu trabalho, buscando, também, a socialização e a contribuição dos e aos demais geógrafos.

Como exemplos, o eixo “Geografia e Educação” propõe temas pontuais que dialogam entre si buscando criar envolvimento e transversalidade entre os encontristas que trabalham com educação, desde aqueles que debatem técnicas de aprendizagem aos que se utilizam destas, mas buscam este espaço para debater, também, políticas públicas, por exemplo. O eixo “Pensamentos Geográficos” se propõe à discussão de temas relativos às correntes metodológicas, categorias e conceitos operacionais da Geografia. Além disso, o eixo abre espaço para trabalhos que discutam a perspectiva espaço-temporal da Geografia, e também que enfoquem as diferentes formas de saber geográfico, como os saberes tradicionais, que conformam diferentes "geo-grafias". O eixo “Geografia e Espaço Agrário” visa fazer o debate das transformações territoriais no campo a partir de diversas correntes de pensamento e das ações políticas em que estão inseridas. O eixo sobre “Geografia e Espaço Urbano” busca fazer a reflexão de quem constrói e quem pensa a cidade, as ações dos agentes gestores e aqueles que contestam e lutam pelo direito à cidade. O eixo de “Geografia e Cultura” visa agregar abordagens geográficas sobre fenômenos culturais produzidos no seio da relação entre a sociedade e o espaço, bem como discutir seus métodos de análise. O eixo “Geografia e Política” busca fazer o debate em torno do questionamento sobre o que é Política, ou seja, restringir a política aos gestores do Estado ou às organizações populares que gerem seus espaços e lutam por eles? Isso tudo embasado, evidentemente, pelos conceitos de poder e território, entre outros. Através desta breve introdução, desejamos a todos e todas as encontristas que aproveitem estes Espaços de Diálogos e Práticas em momentos genuínos de debates, socialização e aprendizagem, buscando sempre transversalizar os diversos temas e pautas da Geografia com o propósito de gerar debates e ações para uma grafia da terra mais inquietante e autônoma.

Tabela de eixos temáticos:

Eixo 1 - Geografia e Educação

* Análise dos pressupostos teóricos e epistemológicos que envolvem o conhecimento geográfico no ensino escolar.

* Conteúdo(s), linguagem(ns), técnica(s), método(s) e metodologia(s) no ensino de Geografia.

* Temáticas relacionadas às propostas pedagógicas no ensino de Geografia, Educação popular e Educação ambiental.

* Experiências e propostas de elaboração de material didático, condições dessa produção, organização, utilização e avaliação.

* Formação, práticas profissionais, políticas educacionais e organizações de classe.

Eixo 2 - Pensamentos Geográficos

* Epistemologia da Geografia.

* Teoria e Método em Geografia.

* História e Evolução do pensamento geográfico.

* Geografia Histórica.

Eixo 3 - Geografia e Espaço Agrário

* Estruturas, matrizes e correntes de pensamento da/na Geografia Agrária.

* Relações de produção no campo.

* Turismo e paisagens rurais.

* Agricultura e a questão ambiental.

* Desenvolvimento econômico, modernização agrícola e suas conseqüências.

* Reforma(s) agrária(s), assentamentos, acampamentos, luta pela terra e movimentos sociais do campo.

* Agricultura familiar e/ou campesinato.

Eixo 4 - Geografia e Espaço Urbano

* Impactos dos megaeventos na cidade.

* Produção do espaço público e privado.

* Processos de metropolização.

* Hierarquia e as redes urbanas.

* Segregação espacial.

* Mobilidade e a circulação urbana.

* Organização econômica do espaço urbano.

* Planejamento e gestão de cidades.

* Análise do cotidiano citadino.

* Movimentos sociais e luta pela moradia.

Eixo 5 – Geografia e Questão Ambiental

* Epistemologia ambiental.

* Educação ambiental.

* Sustentabilidade e auto-sustentabilidade.

* Ecologia Social, Etno-ecologia e Sócio-biodiversidade.

* Zoneamentos e Diagnósticos sócio-ambientais: resíduos sólidos, poluição, mudanças climáticas, recuperação de áreas degradadas, desmatamento, desertificação.

* Conflitos ambientais.

* Unidades de Conservação: planejamento, gestão e manejo.

* Populações tradicionais e uso comunitário de recursos naturais.

* Análise e planejamento ambiental.

Eixo 6 – Dinâmicas e Processos Naturais

* Processos erosivos e deposicionais.

* Estudos de vertentes e movimentos de massa.

* Áreas de risco.

* Morfogênese e morfodinâmica do relevo.

* Massas de ar, frentes e caracterização de tipos de tempo.

* Climas urbanos e regionais, normais climatológicas e ritmos climáticos.

* Caracterização de bacias hidrográficas.

* Padrões, classificações e processos relativos aos ambientes fluviais, lacustres e marinhos.

* Dinâmicas naturais em ambientes costeiros.

* Distribuição espaço-temporal de espécies animais e vegetais.

* Influências da vegetação no clima.

* Formação e degradação dos solos.

* Estudos das relações entre relevo, clima, solos e biota.

Eixo 7 - Geografia e Cultura

* Teorias e atuação da Geografia Cultural.

* Culturas, identidades e suas espacialidades.

* Construção de representações sociais e/ou territorialidades.

* Identidade e diferença nas relações entre homens/mulheres e o seu espaço.

* Produção de paisagens culturais.

* Abordagens em Geografia e Gênero.

* Espaço, cultura e arte.

* Espaço e religião.

Eixo 8 – Geografia e Política

* Gestão e autogestão territorial.

* Fronteiras e limites.

* Dimensões espaciais do poder.

* A política e o território na perspectiva do Estado e das corporações.

* A política e o território na perspectiva popular.

* Geopolítica e relações internacionais.

* Planejamento e ordenamento territorial.

Eixo 9 - Cartografia e Geotecnologias

* Relação entre Geografia e Cartografia.

* Teoria e método em Cartografia Geográfica.

* Linguagens e representações.

* Sensoriamento remoto (imagens de satélites, imagens de radar, fotografias aéreas, etc.).

* Desenvolvimento de projetos de Cartografia Digital e Visualização Cartográfica.

* Utilização de Sistemas de Informação Geográfica (SIG’s) e Sistema de Posicionamento Global (GPS).

* Técnicas e métodos de Geoprocessamento.

* Metodologia de mapeamentos participativos e Cartografia Social.

* Cadastro multi-finalitário e metodologia de mapeamentos geomorfológicos, sócio-ambientais etc.

* Cartografia escolar e Alfabetização Cartográfica.

 

 

3. MESAS

Diálogo de Abertura: O lugar da formação profissional na produção geográfica brasileira

O papel da formação do Geógrafo bacharel e do Geógrafo licenciado na produção de Geografia. A importância da concepção curricular dos cursos de Geografia e seus atores. A necessidade do debate curricular – concepção e prática – da formação destes profissionais e sua atuação política no mundo do trabalho.

 

Mesa 1 – Tecendo o ensino de Geografia no século XXI

O ensino de Geografia e as diversas linguagens em sala de aula. A geografia na sala de aula e suas possibilidades ensinar o espaço-mundo nos lugares. A transversalidade do ensino de geografia na busca pelo saber filosófico em sala de aula, orientando ações concretas e objetivas para a construção da cidadania dos alunos.

Mesa 2 – O papel do bacharel em Geografia: da formação à atuação profissional.

A necessidade de (re)conhecimento da sociedade sobre as competências e possibilidades de atuação do geógrafo bacharel.

Diálogo de encerramento: O professor, o bacharel e o estudante: diferentes ações, as mesmas geografias?

Discutir a formação e a práxis do profissional da geografia em contextos diferenciados, tendo em vista a formação específica dos profissionais. Analisar e debater as possibilidades de atuação prática de graduandos, licenciados e bacharéis na produção da geografia em sua articulação com o desenvolvimento da sociedade brasileira e mundial e no modo como o presente tempo delas exige novos conhecimentos, posturas e, portanto, um novo parâmetro de relações sociais no espaço.

 

 

 

 

Voltar